Outlander : a viajante do tempo – Diana Gabaldon

Mágica. Às vezes ela acontece. Não sei se já se viu diante de livros que prendem sua atenção e emoções de maneiras tão catárticas e profundas que não há como sairmos incólumes deles. Espero que sim, espero que já tenha te acontecido isso, são experiências únicas. Claro, não é algo que qualquer leitura vá te proporcionar, pelo menos para mim, são raras. “Outlander”  foi uma delas.

sddefault

Continuar lendo “Outlander : a viajante do tempo – Diana Gabaldon”

Anúncios

Once Upon a Cloud — Claire Keane

Hoje é dia de fofura no C.L.! Quem disse que adulto não pode ler livro ilustrado infantil?! Pode sim senhor! E hoje se prepara porque a dica é a coisa mais fofa do mundo: vamos viajar nas nuvens com uma garotinha que só queria encontrar um presente especial para sua mãe. Quem está a bordo?

tumblr_na9emg84NG1qcx6iuo1_1280
Capa do livro Once Upon a Cloud, de Claire Keane.

Continuar lendo “Once Upon a Cloud — Claire Keane”

O Mágico de Oz — L. Frank Baum

Tortinha de maçã com chocolate

capaozColocando um pouco mais de açúcar nesse blog, hoje vou falar da minha experiência atual com o clássico infantil O Mágico de Oz, de Lyman Frank Baum. Meu contato inicial com o mundo de Oz foi formado pelo cinema e TV. Assistia a interpretação de Judy Garland como Dorothy e, particularmente (muito particularmente), sempre sentia um soninho, mas também me encantava, principalmente  com sua voz angelical interpretando Somewhere over the rainbow.

Mas então, vamos falar do livro? Esqueça todas as referências sobre Oz que você absorveu nesse mundo cinematográfico, porque, afinal, a literatura é uma outra linguagem, vaga em um outro universo…

Continuar lendo “O Mágico de Oz — L. Frank Baum”

A Criatura — Sinval de Abranches

É só um conto. Não é um romance, não é uma história longa, dessas com vários capítulos, nada disso. É um conto. E é realmente impressionante a carga filosófica que o autor Sinval de Abranches consegue inserir em tão poucas linhas, com uma linguagem simples, comum, prosaica. Pois não há nada de erudito em A Criatura, a não ser, talvez, algumas das reflexões às quais podem chegar seus leitores mais predispostos a uma boa dose de filosofia existencial.

Continuar lendo “A Criatura — Sinval de Abranches”

Saga Encantadas: veneno – Sarah Pinborough

ca.jpg

O livro Veneno é o primeiro da saga “Encantadas”, escrita pela autora Sarah Pinborough. Trata-se de uma releitura do conto A Branca de Neve, entretanto, engana-se quem pensa ser algo infantil. Muito pelo contrário…

Continuar lendo “Saga Encantadas: veneno – Sarah Pinborough”

O Gigante Enterrado – Kazuo Ishiguro

“Aqueles que não se lembram do passado, estão condenados a repeti-lo” – George Santayana

capa
Livro editado pela Companhia das Letras, 2015.

Gigantes enterrados são uma constante nas obras de Ishiguro: um mistério à espreita, sendo descoberto a cada nova retirada de terra que se faz, página a página. Nesta história, o que temos é mais um exemplar da ousadia do autor em incomoda-nos, em tirar-nos do lugar comum, desta vez, tendo por protagonista a memória coletiva. E as consequências de perdê-la.

Continuar lendo “O Gigante Enterrado – Kazuo Ishiguro”

Estação Perdido — China Miéville

“Eu realmente quis mostrar como seriam as relações trabalhistas num universo fantástico. Outra coisa que sempre me incomodou é que, na literatura de fantasia, muitas vezes o racismo não é só um preconceito  é uma verdade ontológica. Raças não humanas se comportam de um jeito totalmente estereotipado. Mas não vejo por que um estereótipo racista deveria ser mais verdadeiro nesse tipo de mundo do que no nosso.”  China Miéville, em entrevista publicada pelo jornal Folha de São Paulo.

Embarcar em uma aventura de dois meses com a leitura de Estação Perdido foi uma experiência, digamos, inusitada.

Se, ao seu turno, a distopia fantástica weird de Miéville apresenta um universo próprio, com engrenagens particulares e raças alienígenas insetoides, por outro, revela uma assombrosa verdade sobre nossos vícios como sociedade, nosso lado feio, aquele que escondemos  por trás de metáforas e meias desculpas.

Fantasia que assusta por apresentar um portal direto para a realidade.

E aí, topa tomar um café comigo em Nova Crobuzon?

Continuar lendo “Estação Perdido — China Miéville”

O Castelo Animado – Diana Wynne Jones

o-castelo-animado-diana-wynne-jones-mdf.jpg

Fala galera! Beleza?!

Nossa resenha de hoje está recheada de MAGIA! E das boas, viu? Prepare-se para  conhecer um legítimo demônio do fogo, magos temperamentais, feiticeiras sem coração, jovens amaldiçoadas, chapéus malucos, espantalhos falantes e muito mais! Bem vindos ao castelo animado do mago Howl!

“- Eu vivo muito bem com um nome simples – disse Sophie quando dobraram numa rua abençoadamente estreita e fresca./ – Não podemos ser todos iguais – retrucou Howl” – O Castelo Animado, p.172.

Continuar lendo “O Castelo Animado – Diana Wynne Jones”

Morgana das Fadas: vilã ou protagonista?

343ad65cede90fe62d241bd2d94c6ed9.jpg
Morgana Pendragon. Arte de Emily Balivet

Morgana é fada? Ela é bruxa? A irmã do famoso rei Artur Pendragon tem sua fascinante personalidade sendo construída ao longo dos anos em uma rede das mais diversas interpretações.

Poderosa, melancólica ou temida, seja qual for a versão, ela é encantadora. E misteriosa! Quer conhecer mais sobre Morgana das Fadas de Avalon? Vem com a gente que o tema é bom!

Continuar lendo “Morgana das Fadas: vilã ou protagonista?”

O Nome do Vento – Patrick Rothfuss

Pessoal, é com muita alegria que apresento-lhes a Jovi e a nossa segunda resenha do Canal do Clube do Livro!

Jovi fala sobre o primeiro livro da série “A Crônica do Matador do Rei” – O nome do Vento, de Patrick Rothfuss.

Continuar lendo “O Nome do Vento – Patrick Rothfuss”