Comer, rezar, amar – Elizabeth Gilbert

“Aprenda a lidar com a solidão. Aprenda a conhecer a solidão. Acostume-se a ela, pela primeira vez na sua vida. Bem – vinda à experiência humana. Mas nunca mais use seu corpo ou as emoções de outra pessoa como um modo de satisfazer seus próprios anseios não realizados.”

comer-rezar-amar_1280x1024Ao começar a ler essa maravilha de livro me assustei, me deparei com uma imagem minha refletida na personagem. Não sei se foi o fato de começar a lê-lo na famosa e criada “crise dos 30” que muitas das mulheres passam, mas o fato é que ao longo da história você reflete sobre seu próprio ser.

Mas..vamos à história …

“Quando completou 30 anos, Elizabeth Gilbert tinha tudo que uma mulher americana moderna, bem-educada e ambiciosa deveria querer: um marido, uma casa de campo, uma carreira de sucesso. Mas não se sentia feliz. Acabou pedindo divórcio e caindo em depressão. “Comer, Rezar, Amar” é o relato da autora sobre o ano que passou viajando ao redor do mundo em busca de sua recuperação pessoal.”

imagesA história começa quando a autora/personagem se vê em depressão profunda, com todas as cobranças que a sociedade impõem à uma mulher de sua idade: um casamento (dentro do qual ela não suportava mais estar),perguntas sobre filhos (que ela não desejava planejar) e a obrigatoriedade de se manter numa vida (que ela não queria viver). Depois de um divórcio difícil, longo e super conturbado, ela entra em um romance mal sucedido que – segundo ela – serve como uma  e falsa tábua de salvação (péssima, por sinal).

Após essa fase escura, ela resolve passar um ano viajando por três países no mundo – Itália, Índia e Indonésia. Cada um desses países foi escolhido de forma calculada: 
Itália – pelo amor a beleza da língua e as delícias culinária;
Índia – para encontrar o equilíbrio espiritual
Indonésia – onde um xamã em Bali lhe disse que deveria voltar.
Nossa protagonista embarca, então, em uma viagem que vai mudar, não apenas sua maneira de ver o mundo, mas também seu destino. Ela vai encontrar reflexões sobre sentimentos. Sobre  a vida em si.
download
“Nunca se esqueça de que, um dia, em um instante de espontaneidade, você reconheceu a si mesma como uma amiga.”
A Itália, é definitivamente a melhor parte do livro. Liz aprende o prazer de conversar, estar junto com os amigos e comer, principalmente comer. É uma maravilhosa experiência para nós leitores suas descrições das comidas e lugares por onde ela passa na Itália… É como estar lá! Sentir o sabor dos alimentos, entrar naqueles restaurantes. Me senti vivenciando seus momentos de depressão e de alegria extrema. Cada palavra em italiano que ela fala eu pronunciava em voz alta e gesticulando (irresistível!!!!).

A Índia foi um pouco mais difícil, mais cansativo, pois havia intermináveis descrições entediantes sobre meditação, encontrar o equilíbrio consigo mesma e as crises depressivas e obsessivas dela. Por outro lado, foi também bonito ver a personagem se desenvolver espiritualmente, sua relação com Deus crescer significativamente.eatpraylove_meditac3a7c3a3o-thumb-800x600-108325

Foi na Índia que ocorre uma das passagens mais significativas  do livro para mim:
“As pessoas acham que a alma gêmea é o encaixe perfeito, e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo, para que você possa mudar sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam as suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea pra sempre? Não. Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesmo, e depois vão embora.”

images (1)Bali foi LINDOOOO, me fez chorar compulsivamente. A forma como Liz se compromete em ajudar as pessoas e como ela realmente o faz, acabou comigo. E o amor..Ah, o amor..(mas não vou contar aqui.. )

 

O livro te deixa com a certeza de que você deve juntar cada moedinha em um enooorme porquinho e partir para uma aventura pelo mundo. Vale a pena cada página…Cada emoção sentida por Liz reflete em nossos corações, nos faz pensar sobre nossas próprias atitudes maneiras de sentir.
Como a maioria sabe, existe uma adaptação da história para o cinema que super vale a pena assistir. Julia Roberts dá vida à personagem principal de forma delicada e impecável. Super indicado pra uma tarde em casa 😉
 

Sobre a autora..038-comer-rezar-amar-2

Jornalista, contista e romancista, Elizabeth Gilbert escreve para um público amplo desde 1993, sempre elogiada pela crítica.

A jornada de Gilbert é repleta de sonhos místicos, visões e coincidências fantásticas (…) Ainda assim, para cada punhado de autorreflexão que sua clássica jornada new age demanda, Gilbert apresenta a mesma dose de inteligência, bom humor e autogozação (…) Relato irônico e libertador de uma extraordinária viagem, que faz até o mais cínico dos leitores ousar sonhar um dia encontrar Deus ao meditar no fundo de uma caverna na Índia, ou talvez ao comer um pedaço transcendental de pizza.” -Los Angeles Times

five stars

Emília

Anúncios

2 comentários em “Comer, rezar, amar – Elizabeth Gilbert

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s