Moça Com Brinco de Pérola – Tracy Chevalier

Profundidade singela e genialidade

É sempre uma experiência única fechar um livro e continuar ligada a ele. Aquele livro onde não importa quantas páginas li hoje porque nem vi elas passarem, apressadas, diante dos meus olhos. Só as virei.

Moça com Brinco de Pérola é um desses livros.
Ganhei ele de presente de aniversário há alguns anos, e não sei porque demorei tanto a dar uma chance para a sua leitura. Que grata surpresa!

Há de se dizer: a escrita de Tracy Chevalier é brilhante. Não há como adjetivarmos por menos. Ao contar a história de um famoso quadro do pintor Vermeer pelos olhos da personagem fictícia que teria posado para ele, Chevalier cria um ambiente quase palpável de tão real. As cenas que Griet, a protagonista, descreve, dançam pelos nossos olhos como mágica! Uma cidade/personagem, descrita na medida certa, sem ser enfadonha.
A personagem principal é construída nos detalhes que escorrem pela página, sem se fazer alarde, ou usar metáforas pomposas. Ela é extremamente bem construída, assim como a trama, que não deixa a desejar em nenhum ponto.

moça quadro
“Moça com brinco de pérola”, do pintor holandês, Johannes Vermeer, 1665.

O livro é escrito quase como se fosse um diário de Griet, onde ela revela seus sentimentos, sensações e luta de forma tocante e com um ar de inocência que oprime e aperta nossos corações. A genialidade da autora em conseguir captar a sensualidade, o crescimento, a maturação e o amor, sem usar essa palavra a esmo, mostrando, não dizendo, chega a ser comovente.

Um filme foi feito, em 2003, tendo por base o livro de Chevalier. A adaptação tem por diretor Peter Webber e um elenco de peso:  Scarlett Johansson  como Griet e Colin Firth como Vermeer. Apesar de não ter visto o filme, me pergunto como conseguiram transmitir toda a carga emocional de Griet na linguagem do cinema, tão diferente da literatura.

Não só a protagonista, mas o pintor e a maneira como as obras nascem de sua paleta colorida são muito críveis no livro. A escrita cria um clima de tensão que cresce ao longo dos dias em que Griet passa com a família Vermeer, levando inexoravelmente a um final que demanda uma escolha de vida: a descoberta do que somos ou o que nos resta ser.

Profundidade singela.
Não conseguirei nunca mais olhar para esta pintura sem me lembrar com carinho de Griet.

moça
Cena do filme “Moça com Brinco e Pérola”, 2003.

five stars

Jovi

Anúncios

Um comentário em “Moça Com Brinco de Pérola – Tracy Chevalier

  1. Republicou isso em arsartee comentado:

    Tracy Chevalier conta uma história fictícia sobre “A moça com brinco de pérola” – Alguns costumam esquecer por vezes que, além de artista e obra, existem mais “participantes”. Contar uma história sobre “A moça com Brinco de Pérola” é sem dúvida uma bela maneira de nos lembrar e dar dignidade aos que se prestaram ao papel de modelo para pintores e escultores.
    Neste – “Reblog” você pode conferir uma boa resenha dessa obra. Confira mais em : https://clubedolivrojf.wordpress.com/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s